Meteorito marciano contém grande diversidade de compostos orgânicos: Tissint, que caiu no Marrocos há mais de 11 anos, é um dos apenas cinco meteoritos marcianos que foram observados quando caíram na Terra

Início » Ciência » Meteorito marciano contém grande diversidade de compostos orgânicos: Tissint, que caiu no Marrocos há mais de 11 anos, é um dos apenas cinco meteoritos marcianos que foram observados quando caíram na Terra

O meteorito marciano Tissint contém uma enorme diversidade de compostos orgânicos, descobriu uma equipe internacional de pesquisadores liderada pela Universidade Técnica de Munique e Philippe Schmitt-Kopplin de Helmholtz Munich e incluindo Andrew Steele de Carnegie. Seus trabalhos são publicados em Avanços da ciência.

O Tissint, que caiu no Marrocos há mais de 11 anos, é um dos apenas cinco meteoritos marcianos que foram observados quando caíram na Terra. Pedaços dele foram encontrados espalhados pelo deserto a cerca de 30 milhas da cidade que lhe dá o nome.

Esta amostra de rocha marciana foi formada há centenas de milhões de anos em nosso vizinho planetário e foi lançada ao espaço por um evento violento. Desvendar as histórias de origem dos compostos orgânicos do meteorito Tissint pode ajudar os cientistas a entender se o Planeta Vermelho já hospedou vida, bem como a história geológica da Terra.

“Marte e a Terra compartilham muitos aspectos de sua evolução”, disse o principal autor Schmitt-Kopplin. “E enquanto a vida surgiu e prosperou em nosso planeta natal, a questão de saber se ela já existiu em Marte é um tópico de pesquisa muito quente que requer um conhecimento mais profundo da água, moléculas orgânicas e superfícies reativas de nosso planeta vizinho”.

Moléculas orgânicas contêm carbono, hidrogênio, oxigênio, nitrogênio, enxofre e, às vezes, outros elementos. Compostos orgânicos são comumente associados à vida, embora pesquisas anteriores com meteoritos marcianos tenham demonstrado que eles podem ser criados por processos não biológicos, chamados de química orgânica abiótica.

“Entender os processos e a sequência de eventos que moldaram essa rica abundância orgânica revelará novos detalhes sobre a habitabilidade de Marte e, potencialmente, sobre as reações que podem levar à formação da vida”, acrescentou Steele, que fez uma extensa pesquisa sobre material orgânico em Marte. meteoritos, incluindo Tissint, e é membro das equipes científicas dos rovers Perseverance e Curiosity.

Os pesquisadores conseguiram analisar minuciosamente o inventário orgânico do meteorito, revelando uma ligação entre o tipo e a diversidade de moléculas orgânicas e a mineralogia específica. Seus esforços resultaram no catálogo mais abrangente já feito da diversidade de compostos orgânicos encontrados em um meteorito marciano ou em uma amostra coletada e analisada por um rover. Este trabalho revelou detalhes sobre como os processos que ocorrem no manto e na crosta de Marte evoluíram, especialmente no que diz respeito aos compostos orgânicos abióticos formados a partir de interações água-rocha.

De particular interesse foi a abundância de compostos orgânicos de magnésio, um conjunto de moléculas orgânicas não vistas anteriormente em Marte, que oferece novos insights sobre a geoquímica de alta pressão e alta temperatura que moldou o interior profundo do Planeta Vermelho e indica uma conexão entre seu carbono ciclo e sua evolução mineral.

Os pesquisadores dizem que as amostras trazidas de Marte por futuras missões devem fornecer uma quantidade sem precedentes de informações sobre a formação, estabilidade e dinâmica de compostos orgânicos em ambientes marcianos reais.

Financiamento para este trabalho foi fornecido pelo Deutsche Forschungsgemeinschaft (DFG, German Research Foundation) – Project-ID 364653263 – TRR 235 (CRC 235).

Com informações de Science Daily.

Avalie este post

Clique nas estrelas

Média da classificação 0 / 5. Número de votos: 0

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *