Como referenciar site

Como referenciar site usando as normas da ABNT? Veja como é fácil!

A internet mudou muito com o passar dos anos e se tornou uma das maiores ferramentas de pesquisa do mundo. Cabe salientar que a internet não se sobresaiu aos dados primários de um pesquisador, porém, se tornou essencial para diversos trabalhos, até mesmo os científicos. Os sites foram se tornando cada vez mais necessários e importantes para coletar informações para estudos e testes, por exemplo. Por isso, tornou-se fundamental saber referenciar e mencionar um site nas normas ABNT de um trabalho acadêmico. Essas normas fazem com que o seu trabalho seja bem visto e gere mais confiança no que está sendo entregue ao leitor. Todo material online pode e deve ser devidamente referenciado.

Como referenciar um site em ABNT?

Já que falamos da importância dos sites como fonte de informação contemporânea, então agora é hora de saber como colocá-los em seu texto acadêmico. A referência de um site é feita com identificação de autor, título da matéria, nome do site, ano, link e data de acesso do texto citado. A apresentação dessas informações são diferentes dependendo do tipo de site que o aluno quer referenciar. Um jornal não é referido da mesma maneira que uma homepage (página inicial de um site), por exemplo. 

Como referenciar um site jornalístico?

Um site jornalístico é referenciado da seguinte maneira:

SOBRENOME, Nome. Título da matéria. Nome do Jornal, cidade de publicação (se houver), dia, mês e ano. Seção (se houver). Disponível em: . Acesso em: dia, mês e ano.

  • Há também a possibilidade de referenciar um site jornalístico que não possua autor definido. Isso se faz da seguinte maneira:

TÍTULO da matéria. Nome do jornal, cidade de publicação (se houver), dia, mês e ano. Seção (caso exista). Disponível em: . Acesso em: dia, mês e ano.

Geralmente, os sites jornalísticos de maior expressão, como Folha de São Paulo e G1, possuem todos os elementos definidos. Mas, caso haja casos específicos em que o jornal não possua, você já sabe o que fazer.

Como referenciar um site de publicação periódica?

Os sites de publicação periódica, ou seja, sites que, em geral, são designados a publicações que ocorrem em intervalos de tempo regulares, podem ser sobre qualquer assunto, desde os mais específicos até os variados. Esse formato de site também deve ser referenciado de maneira diferente se tiver, ou não, um autor para o texto escolhido.

SOBRENOME, Nome. Título da matéria. Nome do site, ano. Disponível em: . Acesso em: dia, mês e ano.

  • Modelo sem autor:

TÍTULO da matéria. Nome do site, ano. Disponível em: . Acesso em: dia, mês e ano.

Como referenciar uma Homepage?

A Homepage é a página principal de um site e também precisa ser referenciada de maneira correta. Esse termo também se refere a uma ou mais páginas, sempre mostradas em um navegador da web quando o aplicativo é inicializado. Por isso, dá a ideia de “página de casa”, pois é a origem de um site, a página inicial. 

  • Ela é referenciada de seguinte maneira:

AUTOR OU ORGANIZAÇÃO. Nome do site, ano. Ementa (descrição). Disponível em: . Acesso em: dia, mês e ano.

Como referenciar links de documentos online?

Os links de documentos onlines são extremamente úteis e importantes na hora de redigir um trabalho, porém, eles não estão em arquivos específicos, ou seja, são um link da web. 

  • A referência desse tipo de conteúdo é feita da seguinte maneira:

AUTOR OU ORGANIZAÇÃO. Título. Cidade: Responsável pela publicação, ano. Número de Páginas. Disponível em: . Acesso em: dia, mês e ano.

Como referenciar sites de enciclopédias e dicionários?

As enciclopédias e os dicionários se tornam uma das fontes mais importantes na hora de redigir um texto acadêmico. Enciclopédias são um conjunto de livros que relatam sobre vários assuntos, contendo todas as informações sobre diversas áreas do conhecimento ou então sobre um tópico específico. Já os dicionários, fazem uma compilação sobre a classe gramatical das palavras, suas regências e divisões silábicas, além de orientar a pronúncia, os sinônimos e antônimos das mesmas. Ou seja, são de grande relevância para qualquer tipo de pesquisa.

  • Enciclopédias e dicionários online são referenciados da seguinte maneira:

TÍTULO do verbete ou conceito. In: NOME da enciclopédia ou dicionário. Cidade: Responsável pela publicação/editora, ano. Disponível em: . Acesso em: dia, mês e ano.

O que não esquecer na hora de referenciar um site?

O que não esquecer na hora de referenciar um site

As informações mais importantes na hora de referenciar um site já foram descritas nessa matéria, porém, existem pontos específicos que merecem sua atenção na hora de referenciar. Um deles é o fato de que os conteúdos que você consultou, mas não citou, não têm a necessidade de aparecerem nas referências bibliográficas. E também, o endereço eletrônico dos sites deve ser sempre referido como “Disponível em.”. O dia que você acessou o site também deve ser referido após a informação “Acesso em:”.

Já que falamos de datas, ao informar elas, o mês deve conter três letras (com exceção do mês de maio) e o ano com 4 números. Nos meses, deve-se utilizar as três primeiras letras + ponto. Exemplo: mar., abr., etc. Se um texto não possuir data de publicação, então utilize o ano de copyright do site, com um c na frente. Exemplo: c2020. Geralmente, você encontra essa informação na parte inferior do site.

Quando se trata das localidades, caso um texto não contenha informações a respeito da cidade onde foi escrito, é recomendado indicar o estado ou país, desde que essa indicação esteja presente no texto. As referências devem ser compiladas por ordem alfabética e se a informação iniciar com um artigo definido ou indefinido, eles não devem ser tidos em conta na ordem.

Como saber se os sites têm valor para a referência?

Confira algumas considerações para saber se o site que você escolheu tem algum valor na hora de ser referenciado no seu trabalho acadêmico:

1 – Observe as fontes do site. Um site que possui fontes especializadas e confiáveis, tem maiores chances de ser um site sério e propício à referência de um trabalho institucional.

2 – É bem importante escolher artigos e sites que possuam um autor definido, pois você sabe de onde veio aquela informação e também tem a chance de pesquisar mais a fundo sobre o autor. 

3 – Ler os comentários e avaliações dos textos e dos trabalhos dos autores também é uma boa forma de garantir que aquele conteúdo seja de qualidade. 

4 – Procure obter informações duradouras e não hot news. Um texto que não tem longa duração pode não ser muito interessante para um estudo complexo. 

5 – Pesquise artigos em sites de universidades, pois esses tipos de artigos são bem analisados e dependem de revisões prévias para serem publicados e disponibilizados para o público em geral. Isso já qualifica e adequa a publicação para a pesquisa. 

6 – Opte por canais e sites que possuam relevância dentro do tema proposto por você em sua pesquisa. Como por exemplo os sites de entidades clássicas: Conselho Regional de Medicina (CRM), Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) ou então de órgãos diretamente ligados àquela área específica: IBAMA na área ambiental, TRF na área jurídica, etc. Nesses sites, os conteúdos são extremamente confiáveis e passam por uma intensa checagem de informações antes de serem vinculados.

Ferramentas que ajudam nas referências bibliográficas

Não é dúvida para ninguém o quanto é trabalhoso e burocrático fazer referências. Mas elas estão aí e é preciso referenciá-las de acordo com as normas. Por isso, como uma maneira de ajudar estudantes, na atualidade existem muitos sites e programas que auxiliam na montagem dessas referências, para que você não perca tanto tempo com processos sistemáticos das normas. 

More

More

O aplicativo More é um gerador de referências online e gratuito e que está atualizado de acordo com a NBR (6023/2018), a norma mais recente da ABNT. Atualmente, é possível armazenar as referências por coleções criadas segundo as necessidades de cada pessoa. Também existe a possibilidade de pesquisar e importar uma referência para o rol de referências do usuário.

Citavi

Citavi

O Citavi é uma ferramenta que gerencia as citações e foi desenvolvido para ser utilizado individualmente ou em equipe. Ele possibilita o gerenciamento de títulos, organização de conhecimentos e planejamento de tarefas. Esse aplicativo está disponível tanto na versão gratuita quanto paga, porém, só é disponibilizada para Windows. Além de ser um bom aplicativo, ele também é utilizado em diversos países como Alemanha, Áustria e Suíça e possui licenças institucionais na maioria das universidades desses países.

Evernote

Evernote

O Evernote é uma ferramenta bem completa, utilizada para diversos fins, como por exemplo salvar arquivos, links, páginas, anotações em vídeo e áudio, etc. Ele possibilita o salvamento dos arquivos em nuvem e garante uma confiabilidade muito grande por conta disso. Caso você perca os conteúdos do seu computador, eles ainda estarão no Evernote. Também possui versões gratuitas e pagas e um dos pontos mais fortes dele é que pode ser utilizado no seu PC ou em dispositivos móveis. 

Minhas Citações

Minhas Citações

O projeto Minhas Citações foi desenvolvido por um bibliotecário durante sua graduação na USP. Gratuito e sem fins lucrativos, ele oferece um serviço web muito bem organizado. O objetivo principal com ele é criar um espaço para que os estudantes universitários possam armazenar e organizar transcrições textuais de trechos de obras que são relevantes para os trabalhos acadêmicos.

O que é norma ABNT e para que serve?

ABNT é a sigla para Associação Brasileira de Normas Técnicas. É o órgão responsável pela normalização técnica no país, de apresentação de teses e trabalhos científicos, como por exemplo dissertações, artigos, entre outros trabalhos. As normas são adotadas dependendo da Instituição e com um orientador para auxiliar nesse processo. Mas, mesmo assim, não são todas as faculdades que disponibilizam e mostram suas formas e os pontos relevantes dessa formatação. Não há nada muito complexo nas regras, basta o estudante entender a utilidade de cada uma dentro do que está proposto no seu texto e na sua ideia e está tudo bem. Caso as referências não sejam feitas de forma correta, o trabalho tem grandes chances de se enquadrar como plágio pela autoria de quem escreveu aquilo. Isso pode gerar consequências muito ruins para o seu trabalho e pode acabar perdendo o caráter inédito da pesquisa. 

Muitas vezes, essas normas passam como “desnecessárias” para muitas pessoas, mas na verdade, elas servem como uma forma de padronização para uma apresentação mais democrática e institucional. Elas deixam o projeto com um tom de seriedade e com um ar de quem sabe o que está fazendo e falando, além de serem extremamente importantes para demonstrar o conhecimento ali inserido. Porém, dependendo de onde os elementos são utilizados e quais serão suas finalidades, nem todas as regras se tornam necessárias. As normas ABNT são um padrão único, porém sempre se atualizam. Elas permitem que o seu trabalho fique padronizado, por isso é sempre bom ficar atento às constantes mudanças de regras.

O que é plágio?

Plágio é o ato de assinar, apresentar ou publicar uma obra literária, científica, entre outras, que não seja de sua própria autoria. Se não há permissão do autor ou conhecimento da fonte para que aquilo seja replicado, então, você está cometendo plágio. Basicamente, comete plágio quem engana o leitor e se apropria do trabalho de uma outra pessoa, o usando como se fosse seu, como se fosse de sua autoria. Isso acontece com citações, conceitos, livros, sejam de bibliotecas ou da internet. É muito importante que a utilização de qualquer conteúdo que pertença a alguma outra pessoa seja replicado e referenciado da forma correta, para não descredibilizar o trabalho de ninguém e não gerar problemas para si mesmo. Muitas pessoas também confundem “plágio” com “paródia”. Na verdade, a paródia é uma releitura cômica ou crítica de uma obra. Aqui, o autor não engana o leitor sobre sua origem, pois essa referência é visível e declarada.

Para qualquer citação e referência de uma obra, é recomendável verificar se a obra pode ser reproduzida, se questionar sobre a finalidade dessa replicação, ponderar a respeito da extensão da citação e refletir quais serão as vantagens adquiridas com essa reprodução. Essas recomendações foram tiradas do Art. 46 da Lei de Direitos Autorais

Avalie este post

Clique nas estrelas

Média da classificação 5 / 5. Número de votos: 1

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.