Em desenvolvimentos recentes, dois funcionários do distrito escolar da Califórnia admitiram ser culpados de roubar até US$ 1,8 milhão e de apropriar-se indevidamente de eletricidade para financiar e operar uma operação clandestina de mineração de criptografia.

O Departamento de Justiça dos Estados Unidos (DOJ) divulgou que Jeffrey Menge, ex-superintendente assistente e diretor de negócios do Patterson Joint Unified School District, e Eric Drabert, diretor de TI do distrito, se confessaram culpados de acusações de roubo relacionadas a programas que recebem fundos federais.

Escândalo de cobrança fraudulenta

De acordo com o DOJ declaraçãoMenge, como Superintendente Assistente, contratou Drabert como diretor de TI do distrito escolar por volta de 2020.

Juntos, eles orquestraram uma série de atividades ilícitas para desviar fundos do distrito. Menge teria utilizado uma empresa sediada em Nevada chamada CenCal Tech LLC, que ele controlava, como fachada para o esquema de criptografia.

A investigação revelou que, para contornar restrições ao conduzir transações com partes interessadas, Menge criou um executivo fictício, “Frank Barnes”, para representar a CenCal Tech.

Através desta configuração, alega-se que Menge e Drabert executaram transações fraudulentas no valor de mais de US$ 1,2 milhão, envolvendo práticas como faturamento duplosuperfaturamento e cobrança por itens não entregues.

Revelada operação ilícita de mineração de criptografia

Diversificando seus atividades criminosasMenge e Drabert foram além do desvio financeiro, segundo o Departamento de Justiça dos EUA.

A agência de aplicação da lei afirmou que os indivíduos utilizaram “placas gráficas de última geração”, propriedade do distrito escolar e eletricidade para estabelecer e operar uma fazenda de mineração de criptografia dentro do distrito escolar.

Os ativos criptográficos extraídos ilegalmente foram então redirecionados para carteiras sob seu controle. Além disso, Menge teria explorado veículos de propriedade do distrito escolar, adquirindo um caminhão Chevy com desconto e vendendo-o para lucro pessoal enquanto usava uma van Ford Transit como veículo.

A magnitude geral do desfalque foi impressionante. Menge desviado fundos entre US$ 1 milhão e US$ 1,5 milhão, enquanto Drabert foi considerado culpado de roubar entre US$ 250.000 e US$ 300.000.

O DOJ revelou que os ganhos ilícitos foram usados ​​para despesas pessoais “prodigas”. Menge dedicou-se à remodelação da sua residência, à compra de veículos de luxo, incluindo um carro desportivo Ferrari, e ao financiamento de outros empreendimentos pessoais. Drabert, por outro lado, utilizou fundos roubados para reformar sua cabana de férias e para diversas despesas pessoais.

As confissões de culpa de Jeffrey Menge e Eric Drabert, ex-funcionários do Patterson Joint Unified School District, lançam luz sobre um caso chocante de apropriação indébita e fraude de mineração de criptografia no sistema educacional.

Criptografia
O gráfico diário mostra a avaliação total do valor de mercado criptográfico em US$ 1,6 trilhão. Fonte: TOTAL em TradingView.com

Imagem em destaque da Shutterstock, gráfico de TradingView.com

Isenção de responsabilidade: o artigo é fornecido apenas para fins educacionais. Não representa a opinião do NewsBTC sobre comprar, vender ou manter quaisquer investimentos e, naturalmente, investir acarreta riscos. Aconselhamos que você conduza sua própria pesquisa antes de tomar qualquer decisão de investimento. Use as informações fornecidas neste site por sua conta e risco.

Com informações de News BTC.