A Electronic Arts divulgou que planeja reduzir sua equipe em 5%, o equivalente a aproximadamente 670 funcionários, com base no total declarado de 13.400 em 2023.

A empresa também iniciará o processo de “extinção” de um número não especificado de jogos e interromperá o desenvolvimento de certas propriedades intelectuais licenciadas.

Electronic Arts lanca novo cliente de PC para usuarios de

A EA explicou que não acredita que propriedades intelectuais licenciadas terão sucesso “em nossa indústria em constante evolução”. Entre as licenças com as quais a EA colabora estão Star Wars e NFL, embora não tenha sido esclarecido se os jogos relacionados a essas franquias serão afetados.

“Esse foco mais estreito nos permite impulsionar a criatividade, acelerar a inovação e maximizar nossas maiores oportunidades”, declarou o CEO Andrew Wilson em um comunicado de imprensa. “Isso inclui nossa propriedade intelectual, esportes e vastas comunidades online – para oferecer o entretenimento que os jogadores desejam hoje e no futuro.”

Um jogo foi cancelado como parte dessa reestruturação, mas não foram fornecidos detalhes específicos sobre o projeto. No entanto, a equipe de desenvolvimento envolvida aparentemente foi realocada para outros projetos.

Conforme um documento da SEC, estima-se que o processo de reestruturação da EA terá um custo entre US$ 125 milhões e US$ 165 milhões, sendo que as reduções de espaço de escritório contribuirão com aproximadamente US$ 50 milhões a US$ 65 milhões. Os custos associados a indenizações de funcionários e outras despesas correlatas estão previstos entre US$ 40 milhões e US$ 55 milhões, além de custos de compromissos do licenciante estimados entre US$ 35 milhões e US$ 45 milhões.

Nesta semana, a Supermassive Games, desenvolvedora de jogos como Until Dawn e The Quarry, anunciou a demissão de 90 funcionários. A Sony também demitiu 900 desenvolvedores em seus estúdios próprios, incluindo Naughty Dog, Insomniac Games e Guerrilla Games. A desenvolvedora de Life is Strange, Deck Nine Games, divulgou planos para cortar 20% de sua equipe, refletindo uma tendência de demissões generalizadas que está impactando toda a indústria de videogames.