Zuckerberg duvida do potencial caso de uso do Neuralink por ‘pessoas normais’: eis o que ele disse

Início » Notícias » Tech » Zuckerberg duvida do potencial caso de uso do Neuralink por ‘pessoas normais’: eis o que ele disse

O CEO da Meta, Mark Zuckerberg, disse que é improvável que o Neuralink de Elon Musk seja amplamente usado por 10 a 15 anos, já que “pessoas normais” não vão querer ter tecnologia imatura implantada em seus cérebros.

Falando ao podcast The Joe Rogan Experience, Zuckerberg brincou que acredita que “pessoas normais” provavelmente não gostariam de um implante Neuralink até que a tecnologia estivesse madura, relata Teslarati.

“Pessoas normais, eu acho, nos próximos 10 ou 15 anos provavelmente não vão querer ter algo instalado em seus cérebros por diversão”, disse Zuckerberg.

Você quer a versão madura disso, não aquela em que vai ficar muito melhor no ano que vem, e você precisa atualizar seu implante cerebral a cada ano”, acrescentou.

O CEO da Meta admitiu que a gigante da tecnologia está pesquisando tecnologia de interface neural como parte do impulso da empresa para o metaverso.

Zuckerberg também observou que a Meta está se concentrando em inovações que podem receber sinais do cérebro, mas não enviam nenhuma informação de volta a ele.

Mais tarde, ele disse que empresas como a Neuralink, que está desenvolvendo um dispositivo que pode ser implantado no crânio das pessoas, está levando a tecnologia neural “super distante”.

O implante da Neuralink foi projetado para registrar e estimular a atividade cerebral, o que Musk afirmou que poderia ajudar as pessoas a lidar com condições como a obesidade.

(Exceto o título e a imagem da capa, o restante deste artigo do IANS não foi editado)

Para mais notícias de tecnologia, análises de produtos, recursos e atualizações de tecnologia científica, continue lendo Digit.in.

Com informações de Digit Magazine.

Avalie este post

Clique nas estrelas

Média da classificação 0 / 5. Número de votos: 0

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *