Trabalhador da Tesla despedido por ‘sabotagem maliciosa’ na fábrica da Califórnia

Trabalhador da Tesla despedido por ‘sabotagem maliciosa’ na fábrica da Califórnia

8 de October, 2020 0 By António César de Andrade

A Tesla supostamente demitiu um trabalhador de sua fábrica em Fremont que, segundo a empresa, havia “sabotado maliciosamente” parte da fábrica.

O conselheiro geral da montadora elétrica, Al Prescott, enviou um e-mail aos funcionários na segunda-feira, informando-os do suposto incidente na principal fábrica da Tesla na América do Norte, Bloomberg relatado na quarta-feira.

RELACIONADOS: Musk diz que não receberia a vacina do vírus

RELACIONADOS: Elon agradece trabalhador da Tesla que frustrou ‘ataque sério’

“Duas semanas atrás, nossas equipes de TI e InfoSec determinaram que (sic) um funcionário havia sabotado maliciosamente uma parte da fábrica”, diz o e-mail de Prescott, de acordo com o relatório. “Suas ações rápidas evitaram mais danos e a produção voltou a funcionar normalmente algumas horas depois.”

Tesla não deu mais detalhes sobre a suposta sabotagem e danos, mas disse que o trabalhador supostamente tentou “encobrir seus rastros”, disse o relatório, além de culpar um colega pelos danos e destruir um computador da empresa.

RELACIONADO: Queda do fundador do caminhão elétrico

RELACIONADOS: Novo problema de coronavírus de Musk

“No final das contas, depois de ver as evidências irrefutáveis, o funcionário confessou”, disse Prescott. “Como resultado, rescindimos o contrato de trabalho.”

A Tesla não respondeu a um pedido de comentário (provavelmente porque parece que a empresa dissolveu sua divisão de RP).

A suposta sabotagem ocorreu menos de um mês depois que a Tesla ganhou o caso contra o denunciante Martin Tripp, que foi demitido por hackear e transferir dados da empresa para uma publicação de notícias.

A decisão pôs fim a uma saga complicada que viu o CEO Elon Musk travar uma campanha implacável contra Tripp, que incluiu orquestrar uma cena para retratá-lo como um lunático que ameaçou atirar na Gigafactory.

A polícia determinou rapidamente que o Sr. Tripp não era uma ameaça.

Este artigo apareceu originalmente no New York Post e foi reproduzido com permissão

Click to rate this post!
[Total: 0 Average: 0]