VR em um par de óculos? Nova pesquisa apenas tornou possível

Muitas empresas de tecnologia estão trabalhando para melhorar os aspectos da RV, incluindo torná-la mais vívida e realista. Agora, uma nova pesquisa da Universidade de Stanford e da Nvidia visa tornar os fones de ouvido mais fáceis de usar.

O dispositivo é um esforço para que os óculos VR se pareçam mais com os óculos do dia a dia, em vez de serem os grandes fones de ouvido VR que são vistos no mercado hoje. O protótipo é chamado de “Óculos Holográficos” e pode fornecer “uma imagem holográfica 3D colorida usando ótica com apenas 2,5 milímetros de espessura” e pesa 60 gramas. Os pesquisadores compararam o protótipo ao Meta Quest 2, que pesa 503 gramas.

A Universidade de Stanford e a Nvidia fizeram uma parceria em pesquisas para tornar os "óculos holográficos" de VR tão finos quanto as armações do dia-a-dia.

O design permanece rudimentar neste ponto com fitas de filme que se estendem de cada lente. No entanto, as equipes disseram que esse design tem muitos benefícios além de um quadro VR menor e mais fino. As “lentes panqueca” do protótipo dos Óculos Holográficos permitem, em teoria, uma resolução ilimitada e um campo de visão de até 200 graus.

O protótipo atual enfrenta uma série de limitações, incluindo ter um campo de visão de apenas 22,8 graus. Os óculos holográficos também precisam ser capazes de medir e rastrear com muita precisão a pupila de um usuário, o que depende de um design mais desenvolvido.

No geral, seria necessário que uma empresa maior investisse nesse conceito para dar vida à moda do consumidor.

Você pode ler mais detalhes sobre o projeto no artigo de pesquisa “Óculos Holográficos para Realidade Virtual” de Jonghyun Kim, Manu Gopakumar, Suyeon Choi, Yifan Peng, Ward Lopes e Gordon Wetzstein.

Mark Zuckerberg usando um protótipo de headset VR.

Enquanto isso, as marcas continuam desenvolvendo tecnologia para os fones de ouvido padrão VR e AR. Em junho, o CEO da Meta, Mark Zuckerberg, apresentou tecnologias para pelo menos quatro protótipos de headset VR em que a marca está trabalhando atualmente, que podem se traduzir em um produto de consumo ainda este ano. Essas tecnologias se concentraram em resolver problemas de resolução, profundidade focal, distorção óptica e HDR, com “profundidade focal” e “resolução de retina”, sendo semelhantes aos objetivos que Stanford e Nvidia pretendem atingir com seu próprio protótipo.

A profundidade focal visa explicar como os olhos podem se afastar dos objetos de foco em VR, enquanto a resolução da retina visa atender à visão 20/20 com a tela do fone de ouvido associada. Esses desenvolvimentos devem melhorar as especificações atuais dos headsets atuais da Meta, como o Quest 2. No entanto, espera-se que eles beneficiem o headset VR de longa data da marca, atualmente conhecido como “Project Cambria”, ou Meta Quest Pro.

Enquanto isso, há rumores de que a Apple está desenvolvendo seu próprio fone de ouvido de realidade mista, que supostamente pesa apenas 150 gramas.






Com informações de Digital Trends.

Avalie este post

Clique nas estrelas

Média da classificação 0 / 5. Número de votos: 0

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.