Estratégias para up-scaling de sistemas bioeletroquímicos

Início » Ciência » Estratégias para up-scaling de sistemas bioeletroquímicos

Com as crescentes preocupações sobre o gerenciamento de energia e água, tecnologias eletroquímicas microbianas (METs), como células de combustível microbianas, surgiram como soluções promissoras. No entanto, o progresso real nessas tecnologias não correspondeu às expectativas até agora. Agora, em um novo estudo, pesquisadores da Coréia, Índia, Emirados Árabes Unidos e Turquia destacaram estratégias que podem ajudar no aumento da escala de METs, levando à sua comercialização e uso generalizado.

As tecnologias eletroquímicas microbianas (METs) emergiram recentemente como uma ferramenta para recuperar bioenergia e biorrecursos a partir de resíduos orgânicos. Isso pode ajudar na geração de energia a longo prazo durante o tratamento de águas residuais. Os METs, comumente expressos como sistemas bioeletroquímicos (BES), oferecem recursos máximos e recuperação de energia com investimento mínimo de energia. No entanto, existe atualmente um descompasso entre as expectativas e o progresso real nas tecnologias BES devido à falta de dados reprodutíveis e estatísticos, o que dificulta sua escalabilidade e, por sua vez, a comercialização.

Diante desse cenário, uma equipe internacional de pesquisadores, liderada pelo Dr. Dipak Jadhav e Prof. Kyu-Jung Chae da Korea Maritime and Ocean University (KMOU), publicou agora um estudo em Tecnologia de Biorecursos Revista que trata desse assunto. O estudo foi disponibilizado online em 10 de setembro de 2022 e publicado no Volume 363 da revista em 1º de novembro de 2022.

“Para aplicações industriais, o escalonamento do sistema bioeletroquímico é uma preocupação importante antes de prosseguir com sua comercialização. Nosso estudo fornece estratégias que podem ser adotadas para atingir esse fim”, explica o Dr. Jadhav. “Tal tecnologia será uma adição de valor para a recuperação de recursos, incluindo biohidrogênio, eletricidade e produtos químicos industriais.” Nesta frente, uma revisão de pesquisas recentes revelou a necessidade de repensar sistematicamente a recuperação líquida de energia, o rendimento de recursos e a produção atual, com foco na sustentabilidade e comercialização de energia, para a ampliação de METs.

A necessidade mais importante identificada foi a padronização dos índices de desempenho, que ajudam a avaliar o desempenho de vários BES. Além disso, a equipe propôs um único quadro para métodos de normalização para permitir a comparação precisa de dados com os tratamentos existentes. Essas implementações tecnológicas, sugere o estudo, irão efetivamente abordar as preocupações existentes com o BSE. Isso, por sua vez, ajudaria a atrair o mercado empresarial, stakeholders e investidores, abrindo caminho para sua comercialização. “Esperamos que, com base em nossas estratégias destacadas para aumentar a escala das tecnologias BES, possamos aproveitar seu potencial de recuperação de recursos, convertendo a energia química das águas residuais em recursos valiosos durante o tratamento no local com uma eficiência comparável aos métodos convencionais, ” conclui um otimista Prof. Kyu-Jung Chae.

Com informações de Science Daily.

Avalie este post

Clique nas estrelas

Média da classificação 0 / 5. Número de votos: 0

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *