Alienware encerra patrocínio de League of Legends devido a alegações de assédio por motim

A Alienware encerrou seu contrato de patrocínio de esports para League of Legends mais de dez meses antes, devido à deterioração da imagem pública da Riot Games. De acordo com um relatório da Dot Esports, esta decisão vem como resultado direto das alegações de assédio sexual contra o CEO da Riot, Nicolo Laurent.

Esse relatório afirma que a Alienware citou a incapacidade da Riot de lidar com acusações recorrentes de assédio sexual e outras controvérsias semelhantes como prejudiciais ao patrocínio, que expiraria em janeiro de 2022. A Riot removeu todas as marcas da Alienware de suas transmissões competitivas de League of Legends em meados de março, um resultado aparente desta decisão.

A Riot não comentou o relatório, citando “obrigações de confidencialidade”. A alegada cultura de sexismo e assédio da Riot tornou-se de conhecimento público após um relatório do Kotaku de 2018 que gerou promessas de “mudança de cultura” por parte do notável desenvolvedor de jogos. Em 2019, a Riot resolveu uma ação coletiva que acusou a empresa de sexismo e violação da Lei de Igualdade Salarial da Califórnia.

Recentemente, no entanto, a empresa foi criticada devido ao processo contra seu CEO Laurent. Esse processo foi aberto na Califórnia em fevereiro por um ex-assistente executivo da Riot que alega que Laurent criou um ambiente de trabalho hostil que incluía avanços sexuais indesejados e comentários humilhantes. Na comunidade de League of Legends, a Riot também foi amplamente criticada no ano passado por redigir um acordo com a “megacidade” da Arábia Saudita Neom, com detratores apontando o fraco histórico de direitos humanos da Arábia Saudita (especialmente em relação a LGBTQ e mulheres) como razão suficiente para descartar o negócio. A Riot mais tarde desistiu do negócio devido às críticas.

O Cibersistemas pode receber uma comissão de ofertas de varejo.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *