Executivos da Hasbro falam sobre Dungeons and Dragons e controvérsia sobre licença de jogo aberto

Executivos da Hasbro falam sobre Dungeons and Dragons e controversia

Os executivos da Hasbro discutiram a recente controvérsia sobre Dungeons and Dragons mudando sua licença de jogos abertos (OGL) em uma recente teleconferência de resultados.

De acordo com um relatório do Gizmodo, o atual CEO da Hasbro e ex-presidente da Wizards of the Coast, Chris Cocks abordou a resposta negativa dos fãs no início da reunião, dizendo que “Erramos ao atualizar nossa licença de jogo aberto”. A chamada de ganhos não fornece novas informações sobre os planos da Wizards of the Coast, mas Cocks disse que “nossa melhor prática é trabalhar em colaboração com nossa comunidade, coletar feedback e criar experiências que inspirem jogadores e criadores”.

Em janeiro, um vazamento revelou que a editora DnD Wizards of the Coast estava planejando atualizar seu OGL. A nova licença restringiria mais diretamente qual conteúdo criado pelo usuário poderia existir e ser vendido sem pagar royalties. A reação da comunidade foi instantânea e só aumentou depois que a Wizards divulgou um comunicado confirmando a validade do vazamento. Eventualmente, a Wizards of the Coast parou de atualizar o Dnd’s OGL, mantendo o modelo antigo no futuro previsível.

Mais tarde na ligação, um investidor perguntou se a controvérsia da OGL afetaria os retornos do primeiro trimestre. Cocks respondeu que os efeitos, incluindo assinaturas canceladas do DnD Beyond, foram “relativamente menores”. O DnD também tem um grande ano pela frente, com o lançamento do filme Honor Among Thieves, Baldur’s Gate 3 e um programa de TV live-action na Paramount +.

Os produtos discutidos aqui foram escolhidos independentemente por nossos editores. A Cibersistemas pode obter uma parte da receita se você comprar qualquer coisa apresentada em nosso site.

Via Game Spot. Post traduzido e adaptado pelo Cibersistemas.pt