Nosso show número um de 2020: O que fazemos nas sombras


Quando chegou a hora de decidir os 10 programas principais da Cibersistemas em 2020, não foi uma tarefa fácil. Em um ano em que muitos de nós passamos meses em casa trancados devido à pandemia de COVID-19, a TV foi uma fuga. Isso deve ficar evidente em nosso top 10, recheado de shows que nos fazem pensar (Devs), gritar de terror (The Haunting of Bly Manor), reviver glórias passadas (The Last Dance) e simplesmente nos sentir bem (Ted Lasso). Quando se tratou de decidir nosso principal programa de TV de 2020, porém, a resposta foi clara.

A 2ª temporada do FX foi a fuga perfeita deste ano. Isso nos fez rir sem parar, constantemente nos surpreendeu e conseguiu pegar uma primeira temporada estelar e realmente melhorar para criar um mundo mais interessante, cheio de vampiros disco, assassinos socialmente desajeitados e uma sociedade de mortos-vivos que não quer nada a ver com os personagens que amamos desde a estreia da série em 2019.

Na 2ª temporada, Harvey Guillén apresentou o que é indiscutivelmente uma das maiores performances da TV em 2020 como Guillermo, um aspirante a vampiro que está em desacordo com sua própria linhagem como caçador de vampiros. Como ele pode estar destinado a matar o que deseja se tornar?

Nenhuma legenda fornecida

Enquanto essa história se estende ao longo da 2ª temporada, os vampiros principais do programa, Nandor (Kayvan Novak), Laszlo (Matt Berry), Nadja (Natasia Demetriou) e Colin Robinson (Mark Proksch) acabam em uma variedade de aventuras malucas, de Colin enlouquecendo com poder, criando clones de si mesmo para drenar a energia de qualquer pessoa à vista, para a batalha eterna de Laszlo com o senhorio vampiro Jim (Mark Hamill), resultando no nascimento de Jackie Daytona. Este show é bobo da melhor maneira possível, e seria difícil encontrar um episódio em sua segunda temporada que não fosse um sucesso absoluto.

Em última análise, embora tenha sido a fuga de que todos precisávamos em 2020, não é por isso que é o show do ano da Cibersistemas. Este é um show maravilhoso que merece reconhecimento a qualquer ano. Pegar um falso documentário cult favorito (o show é baseado em um filme de 2014) e transformá-lo em um show para o público mainstream é uma façanha. No entanto, é aquele que a showrunner Jemaine Clement, que também co-escreveu e co-dirigiu o filme, teve sucesso e, esperançosamente, continuará fazendo por muitos anos. Afinal, agora que Guillermo revelou a seus mestres que ele é um caçador de vampiros – matando muitos, muitos vampiros na frente deles – não podemos esperar para ver a dinâmica em torno da casa quando a série retornar.

Para o resto de nossos programas de TV favoritos de 2020, clique aqui.



.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *