O EXECUTOR | Steve Carell

A APRESENTAÇÃO | do Hulu O paciente

O EPISÓDIO | “Empresa” (13 de setembro de 2022)

O DESEMPENHO | Para muitos, Carell sempre será Michael Scott de O escritório – e é compreensível, já que essa foi uma das melhores performances cômicas de todos os tempos da TV. Mas ele tem se aventurado discretamente no drama nos últimos anos, e seu trabalho no tenso thriller psicológico do Hulu pode ser seu melhor trabalho dramático até agora. Esta semana, ele habilmente equilibrou alta ansiedade e profunda compaixão enquanto o terapeuta Dr. Alan Strauss tentava o seu melhor para evitar que seu paciente Sam matasse novamente.

Os olhos de Carell estavam assombrados quando Alan se lembrou do horror de Sam arrastando uma nova vítima, ainda viva, para um quarto trancado ao lado de onde ele mantinha Alan em cativeiro. Com uma voz calma e um comportamento tranquilo, Alan era quase como um negociador de reféns, falando cuidadosamente com um Sam agitado sobre seus sentimentos e convencendo-o a poupar a vida de sua vítima por enquanto. (Ele manteve a calma mesmo quando um telefone apitando persistentemente aumentava seriamente a tensão.) Alan também iniciou uma conversa gentil com a vítima invisível através de uma porta trancada, tentando acalmar seus nervos desgastados, e Carell conseguiu tornar suas conversas fascinantes. mesmo que ele fosse a única pessoa na tela. Enquanto a vítima ditava uma nota final para seus pais que simplesmente dizia: “Eu te amo”, Carell fez uma pausa pensativa, sufocando as lágrimas quando Alan respondeu: “Acho que esse é o ponto principal”.

À medida que Sam ficou mais determinado a tirar a vida de sua vítima, Alan ficou mais desesperado, com a voz de Carell ficando frenética e tensa. Mas ele conseguiu ganhar um adiamento, e Alan e a vítima compartilharam um momento pungente, cantando “Take Me Home, Country Roads” de John Denver juntos. Quatro episódios em, O paciente tem sido a televisão altamente atraente – e isso se deve em grande parte ao trabalho delicadamente elaborado de Carell.

A Boa Luta Episódio 4MENÇÃO HONROSA | Oh, Eil Gold, como sentimos sua falta. Alan Cumming fez seu esperado retorno ao Bom universo esta semana via O bom combate e seu retorno mais do que atendeu às nossas expectativas. Ajudou que o lendário fanfarrão não estivesse mais sobrecarregado pelos censores pudicos da TV aberta, permitindo assim que Eli se tornasse a pior versão de si mesmo – e permitindo que Cumming totalmente encarnar o papel colorido. Mas não foi apenas o discurso da bomba F na abertura do episódio e os comentários sarcásticos subsequentes (o crack de Rahm Emanuel!) que Cumming acertou. Ele também nos deu vislumbres da humanidade raramente vista de Eli em cenas com a filha Marissa, particularmente durante seu tenso encontro no final de uma hora que o encontrou lutando para articular o carinho que ele claramente sente por ela. E a melhor parte: temos pelo menos mais dois episódios dele!

Atlanta FX Temporada 4 Episódio 2 Donald GloverMENÇÃO HONROSA | Como gerente de música Earn, Atlanta‘s Donald Glover é geralmente um cliente legal, imperturbável pelo caos surreal que gira em torno dele. Isso mudou, porém, no segundo episódio desta semana, com Earn se abrindo durante a terapia. Ele se lembrou de ter sido expulso da faculdade depois de ser acusado de invadir o dormitório de outro aluno – e também revelou que foi abusado quando criança – e Glover mostrou mais emoção nessa cena do que vimos dele em quatro temporadas, quebrando em soluços prolongados. Glover também tinha um brilho assustador nos olhos quando soubemos que Earn havia feito uma elaborada pegadinha de vingança contra um funcionário do aeroporto que o incomodou injustamente, acrescentando outra camada complexa (e não totalmente admirável) à personalidade de Earn. Glover sempre foi a principal força criativa por trás Atlanta‘s gênio, e é bom vê-lo ter um destaque adequado na tela também.

Harley QuinnMENÇÃO HONROSA | De ir, Alan Tudyk dublou Harley Quinn‘s Clayface com um timbre fluido e ondulante que era perfeito para um ser com uma boca tão maleável. E dada a propensão do personagem para o dramático – especialmente durante a temporada Um Hard Wayne Vai Cair arco – essa voz comicamente aumenta! e cai com cada mudança de humor. O final da 3ª temporada foi uma vitrine especialmente notável para Tudyk, já que Clayface lutou com seu muito sentimentos complicados sobre ser festejado por sua atuação na cinebiografia acima mencionada .. embora sob o disfarce de Billy Bob Thornton. Tanto na cena de morte cinematográfica e excessivamente dramática de Thomas Wayne, seguida pela fútil revelação de si mesmo de Clayface para os participantes da exibição, Tudyk nos deu pontos, mas também sentindo pena do talão desconhecido.

Quais performances bateram sua meias fora esta semana? Conte-nos nos comentários!



Com informações de TV Line.